BIENAL DE COIMBRA

Sob curadoria do brasileiro Agnaldo Faria, a Bienal de Arte Contemporânea de Coimbra (Anozero’19) traz da literatura de João Guimarães Rosa o seu tema: A Terceira Margem do Rio.


“Ideia de rio como tempo. As margens são fixas e dentro disso, há qualquer coisa que é contínua”

Agnaldo Faria

Cinco frases retiradas do conto escrito por Rosa em 1962 servem como eixos
conceituais para possíveis desdobramentos da bienal:

silêncio — “nosso pai nada não dizia”
passagem — “longe, no não-encontrável”
marginalidade — “passadores, moradores de beira”
invenção — “executava a invenção”
militância — “chega que um propósito”

Toda a informação sobre as várias iniciativas propostas está disponível em
anozero-bienaldecoimbra.pt

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: